4.4.12

"O Pior...O Melhor...O Mestre!" A Biografia de Ed Wood...


59 anos atrás o cinema não era o mesmo que conhecemos hoje, não haviam efeitos e nem toda essa facilidade para produzir filmes, afinal, hoje em dia todo mundo pode produzir um e lançar em alguma produtora independente, o cinema nos anos 50 realmente era bem diferente, e naquele mundo preto e branco de efeitos artesanais havia um produtor de cinema chamado Ed Wood...

·           Amava filmes de terror;
·         Fora amigo pessoal de Bela Lugosi;
·         Considerado O Pior Cineasta de Todos os Tempos e do Planeta Inteiro;
·         Gostava de se vestir de mulher...
·         Por falta de dinheiro roubou um polvo de esponja para fazer um filme, mas esqueceu de levar o motor que movia ele; 
·        Faz aniversário no mesmo dia que eu (10/10/1924 e 10/10/1994 *-*)
·         A curiosidade anterior é completamente dispensável u____u

Momento épico de Ed Wood (A Esquerda) com Bela Lugosi (A Direita);
Era 1952/1953, Ed estava com a fome de produzir um filme, ele tinha o Roteiro, ele tinha a vontade, possuía até mesmo algumas cenas aleatórias, mas faltava o mais importante... O dinheiro. O suposto filme se chamaria Glen or Glenda e contaria a historia do dilema de um homem em se vestir com roupas femininas sem ser homossexual. Arranjar financiamento para um filme na época era uma tarefa difícil, em sua incansável busca Ed conhece o ex aclamado ator Bela Luosi, mais conhecido por interpretar Drácula (1931), Bela, agora velho, viciado e empobrecido se torna grande aliado de Wood. Um fato bastante curioso até então ocorre para salvação de Ed, em Copenhague, Christine Jorgensen fica famosa no mundo por sua Cirurgia de Mudança de Sexo, dando inspiração ao produtor George Weiss financiar o filme, Ed o convenceu dizendo que era a pessoa exata para dirigir o filme, nada mais nada menos, por que ele se travestia de mulher na vida real. 
"Na primeira parte do filme o narrador chamado de "O Cientista" aparece fazendo comentários sobre a Humanidade. Logo a seguir o Inspetor Warren encontra o cadáver de um travesti masculino suicida chamado Patrick/Patricia. Ele então procura o Dr. Alton, perito nesses casos, que lhe conta a história de Glen/Glenda. Alton explica que Glen, apesar de se travestir, não era homossexual. Estava noivo e seu dilema era contar à sua namorada Barbara sobre a sua 'mania'. Na segunda parte, o Dr. Anton conta a história de Alan/Anne, um homem que desejava ser mulher e que conseguiu mudar pela cirurgia, favorecido por ser um pseudo-hermafrodita." (Fonte: Wiki)

Wood interpretou o papel titulo de Glenda no filme (mas nos letreiros usou o pseudônimo de Daniel Davis), a atriz e compositora Dolores Fuller, na época, namorada de Wood, que interpretou a namorada de Glenn, não sabia bulhufas do travestismo de Wood, pois ele não costumava se vestir de mulher enquanto ela estava no set, e nem mesmo conhecia detalhes do roteiro. Dolores ao assistir o filme se disse completamente humilhada diante do fato de seu namorado se vestir de mulher. Glen or Glenda fora muitas vezes citado como Um dos Piores Filmes da História, e com o tempo ganhou a fama de Cult.

Wood em um momento relax em seus trajes másculos em Glen or Glenda u_u   
Voltando a batalha pelo reconhecimento, em 1955 o terror de baixo orçamento, Bride of the Monster, é produzido após muito trabalho esforço e alguns furtos. Estrelando Bela Lugosi como cientista louco e Loretta King, usando o mesmo chapéu que Wood usou em Glen or Glenda, estrela como papel feminino principal de Janet Lawton, também no elenco está o ex famoso lutador e caricata Tor Johnson como Lobo. Mais uma vez com baixo orçamento, o filme foi feito com muita correria e imaginação; 
"Bela Lugosi é o Dr. Eric Varnoff, um cientista determinado a aperfeiçoar um raio atômico capaz de transformar pessoas em super-humanos. Ao realizar experiências com um polvo, este sai de controle e acaba matando pessoas, chamando assim a atenção das autoridades." (Fonte: Wiki)
Ed Wood e sua equipe não tinham dinheiro suficiente para muitas das cenas, como por exemplo, objetos como o Polvo que aparecem no filme foram furtados por Wood e sua trupe do estúdio que produziu o filme de John Wayne, No Rastro da Bruxa Vermelha, porém, ao furtarem o polvo, esqueceram-se de pegar o motor que fazia ele se mover, trazendo grande dificuldade para manegar o mesmo, com o orçamento, até a parede do Laboratório onde Lugosa flagela Tor, é na verdade um pano pintado.


As coisas continuaram difíceis, Glen or Glenda e Bride of the Monster passaram longe de ser sucessos milionários e aclamados, Bela Lugosi, com ajuda de Ed, agora estava internado em uma clinica de reabilitação por estar viciado em Morfina, e Wood planejava fazer uma continuação de Bride of the Monster, a história seria quase a mesma, só que em um ambiente ocidental. Wood mais uma vez não tinha dinheiro suficiente para financiar nada mais que um dia de filmagem de teste em silêncio. Saindo da reabilitação, algumas cenas aleatórias foram filmadas com Lugosi, como a dele em frente à casa de Tor Johnson, Lugosi morreu logo depois, em 16 de agosto e fora enterrado com seu famoso traje de Drácula, as imagens tornaram-se a semente para o seu próximo projeto.

Com as ultimas cenas de Bela Lugosi vivo, Wood agora tinha um novo roteiro na manga que viria a se chamar Grave Robbers from Outer Space, o proprietário da igreja da Convenção Batista do Sul planejava fazer 12 filmes dos 12 apóstolos, e ao ler o roteiro de Wood decidiu investir na produção com a justificativa que levantaria mais fundos para os 12 filmes que eles queriam produzir, porém a igreja achou o nome Grave Robbers from Outer Space muito... Profano, e após muita insistência o filme mudou algumas cenas e seu titulo para Plan 9 from Outer Space. Para completar os termos da igreja, Ed e os atores do filme tiveram que se batizar na igreja como parte do negocio. 
"Segundo o enredo, alienígenas trazem os mortos de volta a vida (seguindo o famoso plano 9 que dá título ao filme), com a intenção de fazê-los dominar os vivos. Isso evitaria a destruição de todo o sistema solar por uma bomba chamada solobonite, que, segundo os extraterrestes o homem desenvolveria em um futuro próximo, ameaçando assim todos os planetas." (Fonte: Wiki)



A apresentadora e atriz Maila Nurmi, também conhecida como Vampira, que até então se negava a fazer qualquer filme de Wood, após ficar desempregada, decidiu participar do filme, porém não queria nenhum fala, também integrante do filme, velho amigo de Wood, Criswell, que viria a ser o narrador. O filme incorporou as ultimas cenas de Bela que em outras cenas após a sua morte era feita por um ator semelhante que cobria o rosto deixando somente os olhos à mostra para dar impressão de ser Lugosi. O filme foi rodado ao longo de um período de cinco dias em novembro de 1956 com um orçamento de cerca de US $ 20.000, com direto a discos voadores de isopor e zumbis saindo de lapides de papelão. Ed considerava Plan 9 o seu Citizen Kane (Orson Welles). O filme mais uma vez recebeu as piores criticas até ser aclamado pelos fãs como Cult Movie nos dias de hoje.




Após Plan 9 Wood Trabalhou em diversos filmes como The Violent Years e Night of the Ghouls. O tempo se passou, as coisas estavam cada vez mais difíceis, sua carreira fora se degenerando o obrigando a fazer filmes pornográficos, como Take in Out in Trade, fez aparições ocasionais em filmes como Love Feast (1969). Sua última aparição conhecida na tela foi no filme Fugitive Girls, onde atuou duplamente fazendo um frentista chamado Pops e um xerife. 

A depressão de Wood só piorou, bebia frequentemente, ele e sua esposa foram despejados de seu apartamento em Hollywood Yucca Street, tiveram que se mudar para o apartamento do amigo Peter Coe. Em 10 de dezembro de 1978, Wood e sua esposa estavam em mais um dia normal na casa do amigo Peter, Wood assistia a um jogo de futebol, adorava pregar peças na esposa, fingindo ataque cárdico, neste dia ele disse "Kathy, eu não consigo respirar!", Kathy estava na sala e ignorou, o que seria mais uma brincadeira, dizendo para ele calar a boca, 90 minutos depois Kathy fora ver seu marido, que antes assistia ao jogo de futebol, Edward Davis “Ed” Wood Jr, nascido 10 de outubro de 1924 em Nova York, estava morto. Fora cremado e suas cinzas foram jogadas ao mar, Kathy nunca mais voltou a se casar, morreu em 26 de junho de 2006.

Ed morreu deixando todo seu legado e suas divertidas histórias, como aquela em que se alistou na Marinha aos 17 anos, poucos meses depois do ataque a Pearl Harbor, afirmando que havia participado da Batalha de Guadalcanal enquanto secretamente vestia um sutiã e uma calcinha debaixo do uniforme, na guerra onde perdeu a maioria dos dentes. Ed Wood, Diretor, ProdutorRoteirista, Editor, Ator, Autor e Mulherengo, Mestre do Horror e do cinema Cult, sempre estará na mente de seus fãs. 

Anos após a morte de Wood, em 1994 Tim Burton o homenageou em um filme de comédia biográfica estrelada por Johnny Depp em seu papel, baseado em um livro de Rudolph Grey, o filme é rodado totalmente em Preto e Branco e recebeu o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, mais do que merecido, para Martin Landau em sua interpretação de Bela Lugosi e de Melhor Maquiagem, o filme também recebeu o Globo de Ouro, Saturn Award e foi indicado ao BAFTA e ao Festival de Cannes indicado a Palma de Ouro. Ed Wood e seus filmes são lembrados até hoje se tornando verdadeiros clássicos Cult

Sim... Eles são reais...

Então é isso, espero que tenham gostado ;D
Não esqueçam de comentar e nos seguir
Até a próxima... e tenham bons sonhos!!! 

Um comentário:

Jason S. Krueguer disse...

Conheci Ed atravéz do filme "Ed Wood" de Tim Burton, e francamente não acho os filmes dele tão ruins assim. Já alguns bem piores...
Abç

adraftbox.blogspot.com